AFESP 24 de Maio de 2019 DGERT - Entidade Formadora Certificada  
Mapa do Site · Contactos · Fórum
 
   
 
     
 
     
 

27-04-10

 
 

Sinais de trânsito responsáveis por um quinto dos acidentes

 
 

Associação Portuguesa de Sinalização e Segurança Rodoviária alerta para a importância da manutenção dos sinais de trânsito

Associação Portuguesa de Sinalização e Segurança Rodoviária alerta para a
A Associação Portuguesa de Sinalização e Segurança Rodoviária (AFESP) alerta para o perigo da falta de manutenção da sinalização nas estradas nacionais, responsável por um em cada cinco acidentes rodoviários.
O alerta da AFESP surge no Dia Europeu da Segurança Rodoviária, que se assinala esta terça-feira, e tem por base um estudo sobre a sinalização horizontal na rede rodoviária nacional feito no ano passado pela associação.
Apesar de já ter sido divulgado no ano passado, o estudo «é recente e válido» e mesmo com os investimentos entretanto feitos a situação «não deve ter melhorado» devido ao inverno rigoroso, contou à Lusa a secretária geral da AFESP, Ana Raposo.
A responsável defendeu que Portugal deve «investir e apostar seriamente na sinalização para recuperar o índice de sinistralidade de patamares mínimos».
«Com uma boa ou adequada sinalização, mas sobretudo com uma boa manutenção, poderemos dar um contributo significativo para colocar Portugal entre os primeiros países da Europa com menor índice de sinistralidade», sustentou.
Para a secretária geral da AFESP, a manutenção da sinalização é a «única medida de fácil e rápida execução» e com «menores custos» para reduzir a sinistralidade.
O estudo da Associação Portuguesa de Sinalização e Segurança Rodoviária concluiu que entre 20 a 30 por cento dos acidentes rodoviários são provocados pela má sinalização.
«A sinalização horizontal nem sempre existe, quando existe é por vezes de má qualidade e, muitas vezes, tendo sido de boa qualidade inicialmente, não desempenha as suas funções de forma adequada porque entretanto se desgastou e não foi alvo de manutenção», explicou Ana Raposo.
Mortes na estrada não param de crescer
O número de mortos nas estradas portuguesas aumentou 7,3 por cento este ano face a igual período de 2009.
Entre 01 de Janeiro e 21 de Abril, 205 pessoas morreram em acidentes rodoviários, mais 14 que no mesmo período do ano passado, quando se registaram 191 vítimas mortais, indica a ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR.
De acordo com a ANSR, foi no distrito de Lisboa que os acidentes provocaram mais mortos (34), seguindo-se Porto (30) e Braga (19).
Os distritos com menos vítimas mortais nas estradas foram Vila Real (1), Beja (2) e Guarda (3).
Por sua vez, os feridos graves diminuíram 13,5 por cento.
Este ano, ficaram gravemente feridas 626 pessoas, enquanto em 2009 tinham sido 724 os feridos graves.
Os feridos ligeiros também desceram ligeiramente face a 2009, tendo passado de 11 702 para 11 657.

 
     
 

TVi

 
     
  << VOLTAR  
     
     
  Agenda  
   
  18-11-18  
  Presidente da República assinala Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada  
  (+info)  
   
  18-11-18  
  Presidente faz apelo cívico e pede aposta na prevenção da sinistralidade rodoviária  
  O Pres... (+info)  
 
   
     
     
 
Subscrever Newsletter
 
 
  subscrever
 
     
     
     
© 2002-2018 AFESP - Todos os direitos reservados Siga-nos: