AFESP 25 de Abril de 2017  
Mapa do Site · Contactos · Fórum
 
   
 
     
 
     
  19-03-10  
  CMARA MUNICIPAL da MAIA CONCORRE COM DOIS PROJECTOS AO PRMIO SINAIS VITAIS  
 

Maia uma das cmaras
municipais que
est a preparar a candidatura
ao Prmio Sinais Vitais
Boas Prticas em Sinalizao
e Segurana Rodoviria.
Na corrida esto ainda
os municpios de Mafra, Seixal,
Santarm e Leiria. O prmio
foi institudo pela AFESP
Associao Portuguesa de
Sinalizao e Segurana Rodoviria.
Tem como objectivo
sensibilizar os municpios
para esta temtica, e premiar
os que mais tm contribudo
para a melhoria das redes rodovirias
em prol da segurana
dos cidados. Desta forma,
vo ser atribudos os prmios
de melhor municpio e melhor
projecto.
O prmio Melhor Municpio
visa distinguir a autarquia
que, no decurso de 2009, demonstrou
manter os melhores
nveis de sinalizao e
segurana rodovirias, cumprindo
as normas, especificaes
tcnicas e boas prticas
aplicveis.
O Melhor Projecto destina-se
a premiar a cmara municipal
e organismo municipal
que apresente um projecto
na rea de sinalizao e segurana
rodovirias que se
distinga pela dimenso, impacto
ou aspectos inovadores
do projecto, contribuindo
para o aumento da segurana
de condutores ou pees, reduo
da sinistralidade e suas
consequncias.
De referir ainda que o Prmio
Sinais Vitais surgiu no
seguimento da realizao do
primeiro Estudo Portugus
sobre Sinalizao Horizontal
na Rede Rodoviria Nacional
realizado pela AFESP durante
o ano de 2009. O estudo
revelou que mais de 20 por
cento dos acidentes rodovirios
so causados por m
sinalizao horizontal e vertical.
A falta de fiscalizao,
a ausncia de sinalizao em
locais perigosos, indicaes
contraditrias, marcas e placas
invisveis noite, so alguns
dos problemas apontados
pelo estudo.
No Distrito do Porto, o estudo
abrangeu as estradas nacionais
15, 209 e 211. Um dos
principais problemas detectados
prende-se com o facto de
os ndices de retro-reflexo
das marcas rodovirias se encontrarem
com valores abaixo
ou prximos dos mnimos
recomendados (100 mcd),
adianta Ana Raposo, secretria-
Geral da AFESP.
O ndice mcd mede a capacidade
de reflexo das marcas
rodovirias, sobretudo
durante a noite.
Perante os problemas detectados,
foram deixadas
algumas recomendaes.
Nomeadamente, a utilizao
de materiais que permitam
obter valores mais ambiciosos
para a retro-reflexo,
a saber, 300mcd (inicial);
200mcd(seis meses); e
150mcd (dois anos); e a programao
de aces de auscultao
regular e sistemtica
das marcas rodovirias
- s desta forma podem ser
correctamente planeadas as
aces de conservao preventiva,
diz Ana Raposo.
Aquela responsvel adianta
ainda que, no mbito de um
protocolo entre a AFESP e o
InIR Instituto das Infra-Estruturas
Rodovirias, est a
ser feita a medio dos ndices
de retro-reflexo das
marcas rodovirias ao longo
das estradas da rede rodoviria
nacional.
Os municpios que ainda
no se candidataram ao prmio
Sinais Vitais podem faz-
lo at ao final do ms de
Maio. Os vencedores devero
ser conhecidos at ao final do
ltimo trimestre deste ano.
O Prmio AFESP Sinais Vitais
conta com o apoio da Autoridade
Nacional de Segurana
Rodoviria, da Associao
Nacional dos Municpios Portugueses,
do Centro Rodovirio
Portugus e do Instituto de
Medicina Legal. As candidaturas
ao prmio decorrem at
ao final do ms de Maio.
Interveno melhorou a segurana
rodoviria
A candidatura da Maia resulta
de um trabalho efectuado
que consistiu num levantamento
sobre a sinistralidade rodoviria
no concelho, que permitiu
identificar pontos de conflitualidade
diria e a carecer de
tratamento, referiu o responsvel
pela Diviso de Trnsito
da Cmara Municipal da Maia,
Augusto Monteiro.
So dois desses pontos, a
Via Perifrica e Rua Joaquim
Ferreira da Costa, j com interveno
no terreno e a serem
monitorizados, que vo
ser alvo da candidatura ao
Prmio Sinais Vitais. Na Via
Perifrica, no troo entre a
Rotunda que conflu com a
Rua D. Jlio Tavares Rebimbas
e o viaduto sobre a Via
Norte, eram vrios os acidentes
que ali ocorriam devido
existncia de uma curva
apertada. Atravs de uma
canalizao adequada, que foi
efectuada com a instalao de
pilaretes, as pessoas so conduzidas
a fazer um raio mais
ajustado e mais seguro, explica
Augusto Monteiro. Uma
interveno que ocorreu h j
alguns meses, e que de acordo
com o responsvel da diviso
de trnsito, contribuiu
para a melhoria da segurana
rodoviria. At ao momento
no foi detectado nenhum
acidente, o que significa que
est a surtir o efeito pretendido,
diz.
Na Rua Joaquim Ferreira da
Costa, a confluncia de vrios
arruamentos, em que o espao
do modelo de cruzamento
era muito grande, provocava
alguma confuso aos automobilistas
que no sabiam
como se orientar para aceder
aos vrios arruamento.
De uma forma provisria, e
atravs de pilaretes, canalizamos
as pessoas para o ponto
mais adequado do cruzamento,
de forma a tomar a
deciso em segurana e no
andarem meios perdidos naquela
cruzamento enorme
que l existia, conclui Augusto
Monteiro.
So estes dois projectos de
interveno rodoviria que a
Cmara Municipal da Maia
vai candidatar ao Prmio Sinais
Vitais da AFESP.

 
     
  PRIMEIRA MO  
     
  << VOLTAR  
     
     
  Agenda  
   
  18-04-17  
  AFESP submete candidatura de Boa Prática com o Processo de Marcação CE para a Sinalização Vertical  
  (+info)  
   
  09-01-16  
  POTTERS INDUSTRIES LLC AGREES TO ACQUIRE BELGIUM’S SOVITEC MONDIAL S.A.  
  MALVERN, PENNSYLVANIA, December 23, 2016 –... (+info)  
 
   
     
     
 
Subscrever Newsletter
 
 
  subscrever
 
     
     
     
© 2002-2017 AFESP - Todos os direitos reservados Siga-nos: