AFESP 17 de Setembro de 2019 DGERT - Entidade Formadora Certificada  
Mapa do Site · Contactos · Fórum
 
   
 
     
 
     
 

17-03-09

 
 

EP investe 35 milhões para eliminar pontos negros

 
 

A Estradas de Portugal (EP) vai gastar 35 milhões de euros na eliminação dos troços mais perigosos das estradas nacionais, na melhoria da sinalização e na instalação de barreiras de segurança. O orçamento aproxima-se do valor gasto nos últimos dois anos, na ordem dos 48 milhões de euros.

As intervenções previstas incluem a marcação da via, a instalação de estruturas de protecção e a ampliação das zonas adjacentes às faixas de rodagem. Em muitos casos, as intervenções são simples – como a pintura horizontal da via – o suficiente para, de acordo o director do Departamento de Segurança Rodoviária, António Martins, “reduzir o número de acidentes em vinte ou trinta por cento”.

A inspecção realizada pela EP em 2008 conclui que há no país quarenta troços responsáveis por um elevado número de acidentes (433) envolvendo vítimas mortais ou feridos graves e ligeiros. Os chamados pontos negros, que designam lanços de estradas nos quais se registou pelo menos cinco acidentes com vítimas, ao longo de um ano.

A inspecção realizada pela EP em 2008 conclui que há no país quarenta troços responsáveis por um elevado número de acidentes (433) envolvendo vítimas mortais ou feridos graves e ligeiros. Os chamados pontos negros, que designam lanços de estradas nos quais se registou pelo menos cinco acidentes com vítimas, ao longo de um ano.
'Uma boa parte dos problemas identificados nessas estradas prende-se com a sinalização', sublinhou António Martins.

De acordo com o levantamento feito pela EP, a EN10, na região da Grande Lisboa, e a EN125, no Algarve, são as estradas mais perigosas. O distrito de Braga apresenta também um nível de sinistralidade elevado, embora distribuído por várias vias (EN101, EN103, EN13 e EN14).

A Estradas de Portugal já iniciou o plano de intervenções, nomeadamente em estradas de Setúbal, prevendo a sua conclusão para o final do ano.

INTERVENÇÕES NAS LOCALIDADES
A sinalização dentro das localidades também vai ser reforçada pela EP, sobretudo nos cruzamentos com travessias de peões. Trata-se de melhorar a sinalização, quer vertical quer horizontal, nas estradas urbanas, mas também, em alguns casos, de instalar semáforos ou até fazer rotundas. “Há muitos outros casos em que bastará mudar o tipo de piso [de alcatrão para empedrado] para que os automóveis naturalmente abrandem a velocidade”, explica António Martins.

VIDEOCONFERÊNCIA NAS MULTAS EM 2010
O novo sistema informático que irá permitir a simplificação das multas deverá ser implementado em 2010. Esta ferramenta irá permitir que todos os actos processuais sejam praticados em suporte informático, com assinatura electrónica, como meio de desburocratizar os procedimentos. Por outro lado, vai possibilitar que arguidos, testemunhas, peritos e consultores sejam ouvidos por videoconferência.
A luz verde para a concepção e implementação do sistema já foi dada pelo Ministério das Finanças à Autoridade Nacional da Segurança Rodoviária (ANSR), de acordo com uma portaria publicada em Diário da República. No total, a ANSR, tutelada pelo ministro da Administração Interna, Rui Pereira, poderá gastar 1,5 milhões de euros no sistema informático que irá permitir a simplificação dos processos das multas de trânsito. O orçamentado permite concluir que a grande fatia do investimento vai ser gasta em 2010, estando prevista uma verba de 1,1 milhões de euros.

 
     
 

 
     
  << VOLTAR  
     
     
  Agenda  
   
  26-07-19  
  AFESP comenta relatório da ANSR sobre pontos negros  
  AFESP comenta relatório da ANSR sobre pontos negros ... (+info)  
   
  04-06-19  
  Safe Roads - Road Safety: Everyone's Responsibility  
  AFESP convidada a participar no evento "Safe Roads - Road Safety: ... (+info)  
 
   
     
     
 
Subscrever Newsletter
 
 
  subscrever
 
     
     
     
© 2002-2018 AFESP - Todos os direitos reservados Siga-nos: