AFESP 22 de Outubro de 2017 DGERT - Entidade Formadora Certificada  
Mapa do Site · Contactos · Fórum
 
   
 
     
 
     
 

Bem-Vindos!

Nuno Balula

Bem-vindos à primeira edição da newsletter da AFESP, concebida para os muitos profissionais do sector da Sinalização, Segurança Rodoviária e Obras públicas.

A AFESP – Associação Portuguesa de Sinalização e Segurança Rodoviária - , representa cerca de 90% das empresas do sector, sendo composta por empresas nacionais que se dedicam ao fabrico e aplicação de sinalização nas vias de comunicação e por empresas internacionais, fabricantes de matérias primas. Conta também com individualidades destacadas do sector que contribuíram publica e reconhecidamente para as mudanças de paradigma da sinalização e da segurança dos equipamentos de estrada.

Constituída em 2002, a Associação surge da necessidade de reforçar a cooperação intrassectorial, nos domínios técnico e de relacionamento institucional, tendo em conta a crescente importância da sinalização rodoviária para a segurança dos cidadãos.

A principal missão da AFESP é a de promover o aumento do investimento em sinalização rodoviária e a defesa da qualidade dos produtos, materiais e técnicas utilizadas. Sendo o objeto de trabalho das associadas um meio para a prevenção e diminuição da sinistralidade.

Temos vivido na AFESP a intensidade e a dinâmica da sua atividade e para o salto qualitativo que a sinalização assumiu como protagonista das infra estruturas foi decisivo o papel desta associação.

Muito tem sido feito: criámos regras especificas para o fabrico de sinais, implementamos em regime de auto controlo, um conjunto boas praticas em sinalização para preencher lacunas do sistema, introduzimos a prática da formação e divulgação do ensino nesta matéria, fizemos auscultações às marcas rodoviárias, formámos uma bolsa de consultoria rodoviária para a área da Sinalização, criámos uma Revista que pretende ser um fórum de metodologias e ferramentas para a segurança rodoviária e análise de casos, criámos um prémio de boas práticas em sinalização para estimular as entidades a investir em projetos relevantes na redução ou prevenção da sinistralidade, temos uma linha de radio on-line que visa divulgar conteúdos sobre Sinalização e Segurança Rodoviária, acessíveis ao utilizador do site AFESP, com a possibilidade de ser inserida noutras páginas web.

Não obstante, as nossas ações prosseguem várias finalidades concorrentes e necessariamente complementares: a promoção da segurança rodoviária mas também o desenvolvimento sustentado das empresas associadas do sector que pugnam pela qualidade de fabrico das matérias-primas e da execução dos produtos aplicados, pela excelência na implementação de sistemas de gestão de segurança, formação e desenvolvimento, o que também é um contributo para a segurança e para a economia do país.

Temos o tecido empresarial mais qualificado do mercado, com reconhecimentos dentro e fora do país e é o que mais investe na qualidade e certificação dos seus produtos e serviços, na capacidade técnica, financeira, organizacional e humana, na produção e gestão da obra, para garantir, enquanto concorrentes, a qualidade e o cumprimento dos prazos na execução das obras públicas.

A AFESP tem feito todos os esforços para que as práticas recomendadas sejam assumidas como normas e procedimentos legais, regulamentares ou contratualmente obrigatórios, como via para promover a segurança rodoviária e diminuir a sinistralidade. A Estrada é o caminho por onde queremos seguir!

Esta newsletter que agora estamos a lançar é, para já, publicada em português por via eletrónica. Está planeado produzir, todos os anos, pelo menos 6 edições. Apreciamos os seus comentários. Caso pretenda submeter um artigo, faça-o à consideração da Secretária Geral da AFESP para afesp.secgeral@.afesp.pt

Sinalização

A importância da qualidade da sinalização para a estabilidade emocional e redução da sinistralidade no idoso.

É normal atribuir as causas da sinistralidade rodoviária a desvios aos comportamentos normativos (Brookhuis, Waard e Janssen, 2001). Contudo, outra perspetiva, enfatiza a importância das caraterísticas da infraestrutura e regras de trânsito nas interações do utilizador com o ambiente rodoviário e dos utilizadores entre si, as quais podem compensar o comportamento e prevenir a ocorrência de acidente (Chauvin e al, 2000; OMS, 2013).

Os idosos têm vindo a constituir-se como um grupo de risco a nível de sinistralidade rodoviária. No entanto, um envelhecimento ativo, como forma de combater o declínio do organismo e promover a participação social e bem-estar físico e psicológico, exige deslocações seguras e ambientes amigáveis (DGS, 2004; OMS, 2005, 2013).

A análise dos acidentes rodoviários com responsabilidade dos idosos demonstra que, ao contrário dos jovens, não estão em causa comportamentos de risco, mas fragilidades do organismo face a ambientes complexos e deficitários (Davidse, 2007).

Importa então considerar que caraterísticas podem tornar os ambientes rodoviários promotores de segurança para os idosos. Vários estudos têm demonstrado que uma boa visibilidade dos sinais e marcas rodoviárias contribuem para a diminuição dos acidentes e gravidade das vítimas, conforto na deslocação e estabilidade emocional dos utilizadores, nomeadamente dos idosos (Zwahler et al, 1999; Bivar el al, 2006, Rainvision, 2015).

Em Portugal, estudos de avaliação do ambiente rodoviário demonstram que indivíduos idosos (condutores e peões) têm consciência do impacto das fragilidades organísmicas na segurança na deslocação, a capacidade de deslocação promove bem-estar físico, social e psicológico e a caraterísticas sócio físicas amigáveis; ambientes complexos, condições atmosféricas adversas, deficiente qualidade da infraestrutura e comportamento dos utilizadores são fatores que dificultam a deslocação e contribuem para a má avaliação do ambiente rodoviário. Contudo, boa qualidade do piso, da sinalização e das marcas rodoviárias (passadeiras) são procurados para salvaguardarem maior segurança na deslocação e propostas para qualificar o ambiente rodoviário como mais amigável para o idoso.

Conclui-se que boas caraterísticas espácio-físicas (qualidade da infraestrutura, sinalização e marcação rodoviária) e boas caraterísticas sociais (solidariedade intergeracional entre utilizadores), tornariam o ambiente rodoviário com potencial compensador das fragilidades do organismo para o idoso. Concretamente, a boa visibilidade dos sinais e marcas rodoviárias são caraterísticas espácio-físicas que compensam a perda de visão e a lentificação dos processos percetivo-cognitivo-motores; a qualidade do piso é uma caraterística espácio-física que compensa as alterações músculo-esqueléticas e neurológicas (cinestésicas e vestibulares - equilíbrio).

Um ambiente rodoviário amigo do idoso contribuiria para maior segurança e promoção da deslocação, para o sentimento de autoestima e identidade positiva, maior integração social e um envelhecer mais feliz.

Formação AFESP

Sendo a formação profissional um vetor fundamental para o desenvolvimento dos ativos do setor da Construção, a AFESP, em parceria com entidade formadora certificada disponibiliza, em modelo presencial ou e-learning, conteúdos formativos adaptados às necessidades das empresas associadas e das entidades do sector.

Mais sobre a Formação AFESP...

Sessão Técnica/Debate: A Segurança Rodoviária e a Mobilidade em meio urbano – a contribuição da sinalização de trânsito

Irá realizar-se, em parceria com a Ordem dos Engenheiros, Região Centro, Delegação de Viseu, uma sessão técnica subordinada ao tema “A Segurança Rodoviária e a Mobilidade em meio urbano – a contribuição da sinalização de trânsito”, que conta com a participação especial do Engº Paulo Marques, membro honorário da AFESP. Será um prazer ter a sua presença e a colaboração para a divulgação do evento.

A sessão decorrerá no dia 4 de Novembro, sexta-feira, pelas 18 horas, nas instalações da Delegação Distrital de Viseu, Rua Dom António Monteiro, Lote 17, Loja 4 - Quinta do Seminário, em Viseu.

A entrada é livre, mas carece de inscrição, até ao dia 3 de novembro, através do email viseu@centro.oep.pt.

Notícias Recentes

  • A SNSV, Sociedade Nacional de Sinalização Vertical, Lda, - associada fundadora da AFESP, comemorou no passado mês de Junho 25 anos ao serviço das obras públicas, numa área tão sensível e importante como a da Segurança Rodoviária, desenvolvendo produtos e serviços no sentido de melhorar a qualidade da informação fornecida ao utente nas várias vertentes que a compõem, tendo sempre presente o sentido estético e paisagístico que conferem ao ambiente de acordo com as especificidades urbanas e regionais de modo a preservar a sua total identidade. A sua estratégia é orientada para a diversificação e qualidade do produto no Rigoroso cumprimento pela legislação.
     
  • A AFESP, em parceria com a APS, Consultores, concorreu a incentivos e fundos comunitários na área da formação. O objetivo é vir a realizar, sem custos, para os seus associados (pessoas singulares e coletivas do sector ou com interesses na área da Sinalização e Segurança Rodoviária), formação obrigatório (35 horas/ano) em áreas transversais como a qualidade, a saúde, higiene e segurança no trabalho, a coordenação de equipas, o atendimento e comunicação.
     
  • O European Road Infrastructure Congress 2016 (ERIC2016), terá lugar de 18 a 20 de Outubro, na Cidade de Leads, no Reino Unido, e reunirá representantes da indústria, académicos, políticos, investigadores e autoridades rodoviárias de todo o continente para discutir e partilhar os seus conhecimentos sobre o setor rodoviário. Para os associados da AFESP estão asseguradas condições especiais de inscrição.
     

Voltar ao topo

 

 
     
     
  Agenda  
   
  05-09-17  
  AFESP obtem certificação da DGERT como Entidade Formadora  
  Por Despacho da Direção-Geral d... (+info)  
   
  13-07-17  
  Autarca reconhece que a falta de manutenção da estrada é factor de sinistralidade  
  (+info)  
 
   
     
     
 
Subscrever Newsletter
 
 
  subscrever
 
     
     
     
© 2002-2017 AFESP - Todos os direitos reservados Siga-nos: